Governo do Estado consegue retomar atividades do Estaleiro Enseada do Paraguaçu

Estaleiro Enseada na Bahia retoma como terminal portuário; 44 mil ton de minério de ferro serão exportados para a China ainda neste mês

Após 6 anos, Estaleiro Enseada, complexo naval, portuário e industrial, localizado em Maragojipe, Bahia, retoma atividades econômicas

Estaleiro Enseada na Bahia retoma como terminal portuário; 44 mil ton de minério de ferro serão exportados para a China ainda neste mês

Bahia – A ultima sexta-feira, 31 de julho de 2020, vai ficar para a história do moderno complexo naval, portuário e industrial do Estaleiro Enseada, em Maragojip. O terminal deu início à primeira operação de exportação de minério de ferro. O estaleiro já foi contratado para a construção de duas embarcações porta-contâineres, que tem previsão de gerar 750 empregos.

O navio Star Athena atracou no terminal do estaleiro para o primeiro embarque de minério de ferro oriundo da Brazil Iron, que produz no município de Piatã. A operação de carregamento está prevista para ocorrer até o próximo dia 5.

O setor naval da Bahia começa a ensaiar uma estratégica para a retomada econômica, após seis anos em estado de suspensão, de quase cancelamento, com milhares de empregos perdidos, o que provocou, à época, um desastre financeiro sem precedentes na economia local e na renda das famílias.

Com o isso, o Estaleiro Enseada, começa a operação do terminal especializado em exportação de minério e dá início as operações logísticas da empresa, que se constituirão em uma das principais linhas da sua retomada econômica.

As outras linhas são: a construção de navios que já tem projetos contratados, e a área industrial. A operação logística prevê também a exportação do minério de ferro da Bamin, empresa com a qual o Estaleiro já está negociando contrato para tornar-se o terminal exportador.

A retomada das operações do Estaleiro teve o apoio do governo do Estado.  Segundo o Secretário de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti, o governo fez gestões no sentido de retomar os investimentos em uma região que estava economicamente prejudicada após o encerramento das atividades do estaleiro que chegou a ter mais de 7 mil pessoas empregadas e gerou uma série de atividades na região.

“É muito importante para a Bahia que o Estaleiro Enseada passe a atuar como terminal portuário, constituindo-se em mais uma alternativa para a exportação de minérios, uma área em que a Bahia tem enorme potencial. Além disso, a retomada das operações era um objetivo do governo do Estado para recuperar os negócios em uma área que estava sofrendo economicamente com a paralisação de alguns projetos da empresa”, disse o secretário.

No início de julho, a empresa naval Petrocity Portos S.A, anunciou que firmou parceria com o Estaleiro Enseada para a construção de dois navios porta-contêineres, com financiamento no valor de 340 milhões, aprovado pelo Fundo Nacional de Marinha Mercante.

Paralisado por cancelamentos de projetos e desde outubro de 2019 em recuperação judicial, o estaleiro agora ganha fôlego com a construção desses dois navios,  que serão utilizados para o transporte de cabotagem em 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *