Bolsonaro afirma não querer PGR só para combater corrupção

“Manda ele me procurar, por que não me procurou até hoje?”, disse o presidente, ao ser questionado se o procurador Deltan Dallagnol poderia ser indicado para o cargo

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Ao comentar o perfil desejado para o próximo titular da Procuradoria-Geral da República (PGR), o presidente Jair Bolsonaro disse nesta segunda-feira (12) que o indicado ou indicada não poderá ser alguém que somente combata a corrupção.

“Quero um PGR que não apenas combata a corrupção, que entenda a situação do homem do campo, não fique com essa ojeriza ambiental, que não atrapalhe as obras que estão fazendo dificultando licenças ambientais, que preserve a família brasileira, que entenda que as leis têm que ser feitas para a maioria e não para as minorias. É isso que queremos”, declarou o chefe do Palácio do Planalto, em Pelotas (RS), onde inaugurou 47 km duplicados da BR-116.

Ainda conforme Bolsonaro, o próximo chefe da PGR não poderá ser um “xiita ambiental” ou “supervalorizar” minorias.

Questionado se havia a possibilidade de o procurador Deltan Dallagnol ocupar o posto, o presidente respondeu: “Manda ele me procurar, por que não me procurou até hoje? É muito simples. Todos querem ser procurados. Eu não procurei ninguém. A caneta BIC é minha”.

No último final de semana, Bolsonaro compartilhou no Facebook mensagem na qual Dallagnol era chamado de “esquerdista”, em resposta a uma usuária que sugeriu o coordenador da força-tarefa da Lava Jato para substituir Raquel Dodge, a atual procuradora-geral.

Fonte: Bahia.Ba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *